Imposto de renda - 6 itens para deduzir

6 itens que podem diminuir o seu imposto no Japão – Declaração de Imposto de Renda no Japão

Sempre quando chega final do ano precisamos entrar aquele papel do Nenmatsu Tyousei. Uma dica? Entregue tudo direitinho. Nessa época surgem aquelas dúvidas: “será que eu declarei tudo? ”, “será que eu vou precisar fazer o Kakutei Shinkoku (que é a declaração do Imposto de Renda em março)? “.

O artigo de hoje é quase um aulão tira dúvidas de final de ano hahaha.

Como um bom aulão, eu vou começar tirando suas dúvidas sobre como funciona o Imposto de Renda aqui do Japão e ainda 6 itens que você pode declarar e economizar no seu imposto!!!

Como funciona a declaração do Imposto de Renda no Japão

Não sei se você sabe , mas todos os meses é descontado um pouco do Imposto de Renda. O que ocorre é que no final do ano é necessário fazer um reajuste. Afinal, você não declarou os seus dependentes, por exemplo, então é necessário um reajuste. E é isso que é o Nenmatsu tyousei 年末調整 (ねんまつちょうせい).

Para quem não sabe “nenmatsu” significa final do ano e “tyousei” significa ajuste.

Por exemplo, a sua empresa, ou empreiteira que te contrata, irá fazer um reajuste dos impostos que eles arrecadam ao longo de todos os meses. No mês 12, se você tiver deduções, a empresa devolve o dinheiro arrecadado junto com o último salário do ano.

Há coisas que não dá para declarar no Nenmatsu tyousei, justamente nesses casos é necessário fazer o Kakutei Shinkoku 確定申告 (かくていしんこく). Kakutei Shinkoku é a declaração do Imposto que você faz junto a receita, e isso ocorre lá pelo mês 3.

Veja o conteúdo deste artigo em formato de vídeo. Dê play 😉

E como é calculado o Imposto de Renda?

Você faz as deduções necessárias do seu salário, o valor restante é o Shotoku Kingaku 所得金額 (しょとくきんがく). É o valor do Shotoku kingaku que é multiplicado pela porcentagem do imposto.

A lógica aqui é: quanto mais itens/valores você conseguir deduzir do Imposto de Renda mais barato ele fica, logo uma quantia maior volta para você no final do ano. Ou seja, siga as dicas que eu vou dar neste artigo 😉

Ah, tanto o Nenmatsu tyousei como o Kakutei Shinkoku interferem no seu Imposto Municipal. Então todas as deduções que você fizer irá influenciar o Imposto Municipal também.

Explicando melhor, o Shotokuzei 所得税, que é o imposto de renda, deduz ao longo dos meses e é ajustando ao final do ano. Já o Imposto municipal-Jyuuminzei 住民税 você vai fazer a declaração do Imposto de Renda e vai pagar referente a isso no próximo ano.

Ou seja, o Imposto de Renda volta e o Imposto Municipal é o que você vai pagar daqui para frente.

Se você está interessado no valor a pagar de Imposto de Renda, vou deixar este link para você ter acesso a uma tabela da Receita Federal.

1º Declare seus dependente

 Acho que essa é a dica mais óbvia desta lista, porém eu já vi muita gente esquecer de fazer. Em relação a dependentes conjugues eu tenho este artigo onde eu explico detalhadamente como funciona e se compensa ou não ser dependente do marido/mulher.

Crianças menores de 15 anos não é descontado nada do Imposto de Renda, muito embora você ainda tenha que declarar (se atente para isso). Ah, e mesmo não sendo descontando nada, pode ser que influencie no seu imposto municipal (entenda melhor).  

Dependentes do conjugue são chamados de Haiguusha koujyo 配偶者控除 (はいぐうしゃこうじょ) e os dependentes como filhos e pais são chamados de Fuyou koujyo 扶養控除 (ふようこうじょ).

2º Declare seu Seguro de Vida

Outro item que pode deixar seu imposto de renda mais barato é declarar o seu seguro de vida. Isso se chama Seimei hokenryou koujyo 生命保険料控除 (せいめいほけんりょうこうじょ). Lá pelo mês 10 chega um Hagaki com o esse nome, com esse kanji que eu acabei de escrever – então anota aí, ein.  

Você guarda esse Hagaki para poder declarar na declaração do Imposto de renda.

3º Declare seus Gastos Médicos

Talvez pouca gente saiba, mas os gastos médicos podem ser declarados no Imposto de Renda e se chama Iryouhi koujyo 医療費控除 (いりょうひこうじょ). Se todos os seus gastos médicos forem maiores que ¥100,000 ao longo de todo esse ano de 2020, por exemplo, você pode declarar.

Agora você pode estar pensando “Nossa, mas ¥100,000 é muito gasto médico, Clarisse!!” Realmente, é um valor alto, mas eu tenho uma sugestão. Se você está gestante, ou se sua mulher está gestante ou acabou de ter um bebê você pode declarar todos os gastos com o pré-natal e com o parto. Porém, no caso do parto você tem que reduzir ¥ 420,000, que é a ajuda do parto.

Outra opção, caso você não tenha nenhuma gestante, é você utilizar o Self-medicationzeisei セルフメディケーション税制 (ぜいせい), que são os gastos com remédios comprados em farmácia. Ou seja, caso você não tenha gastos acima de ¥100,000, pode declarar os gastos com os remédios. Entretanto, o gasto precisa ser superior a ¥ 12,000 durante todo o ano e é contado por família.

Na verdade, tanto o Iryouhi koujyo quanto o Self-medication zensei são considerados os gastos totais da família. Então se é o casal você precisa declarar no imposto de um dos dois, o recomendável é você declarar naquele que paga mais impostos, ou seja, que possui um salário maior.

4º Declare as doações do Furusato nouzei

A 4º situação que você deve declarar são as doações feitas pelo Furusato nouzei ふるさと納税. Se você não sabe do que eu estou falando, você pode entender lendo este artigo do blog e vendo este tutorial do meu canal do YouTube.

Resumidamente, o Furusato nouzei é uma forma de você fazer doações para cidades aqui do Japão e ainda receber presentinhos de volta e deduzir do seu Imposto de Renda e do Imposto Municipal. Você faz uma doação como se tivesse pagando seus impostos – e ainda ganha presentinhos.

5º Declare sua casa própria

Outro item que você pode declarar é o financiamento da casa própria. O nome é Jyuutaku kariirekin tou tokubetsu koujyo 住宅借入金等特別控除 (じゅうたくかりいれきんとうとくべつこうじょ), a declaração do Jyutaku Loan 住宅ローン. Tem limites de ano, viu? Você não vai poder declarar para sempre o financiamento e receber a dedução. Entretanto, quem comprou casa recentemente com certeza ainda consegue declarar.

6º iDeCo

Sim, você também pode declarar o iDeCo. Sobre ele eu também já falei aqui no blog, você pode entender melhor do que se trata lendo este artigo. Explicando rapidinho, iDeCo é uma previdência privada aqui do Japão onde você investe o seu dinheiro através de fundos– olha que legal. O melhor de tudo é que você mesmo monitora esse dinheiro.

A corretora que eu indico para investimento é a SBI, minha queridinha (leia mais sobre). Se você ainda não tem uma conta nessa corretora eu aconselho que você abra o mais rápido possível. Apenas através de uma corretora você consegue fazer investimentos e colocar o seu dinheiro para render mais dinheiro.

Lembrando que é necessário ter um pouco de conhecimento para investir. E se você não sabe nada de nada do fundo dos investimentos, eu tenho um curso que ensina exatamente sobre investimentos – e muito mais – o Shoshinsha Financeiro. Meu curso é voltando para os shoshinshas, para iniciantes. Caso tenha interesse, clique aqui e se inscreva para futuras vagas. Aguardo seu nome lá, ein?!


Então essas foram as formas de você conseguir reduzir os seus Impostos. Lógico que tem outras deduções que você pode fazer, mas as principais foram essas.

Espero que este artigo tenha te ajudado e que você tenha gostado. Até o próximo artigo.


Se inscreva para futuras vagas do curso Shoshinsha Financeiro!

Não é inscrito ainda no canal? Se inscreva!

Acesse ao Blog

Me siga no Facebook e no Instagram

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *