Negócio Próprio no Japão

Negócio Próprio no Japão – O básico que você precisa saber para andar com os próprios pés!

Olá meu povo que me enche de alegria!

Fico tão feliz quando eu vejo que vocês estão acompanhando aqui e introduzindo todas as dicas valiosas do Shoshinsha Financeiro!

Hoje não terá dicas, mas terá muito conhecimento e informação para quem quer abrir o negócio próprio no Japão. Será apenas o básico, mas que já é o suficiente para você planejar a sua nova trajetória!

Negócio Próprio no Japão

Nesse artigo eu vou explicar:

  1. A diferença entre Houjin e Kojin Jigyou Nushi
  2. Quanto eu preciso para começar?
  3. Sobre impostos
  4. Como registrar a minha nova empresa?

Já está empreendendo? Então veja aqui!



Negócio Próprio no Japão

1. A diferença entre Houjin e Kojin Jigyou Nushi

Aqui no Japão existem 2 formas de você começar o seu novo negócio. Um é sendo uma corporação, um Houjin, e o outro é sendo uma pessoa física registrada, um pouco parecido com o MEI, que é chamado de Kojin Jigyou Nushi.

Cada um tem o seu lado positivo e negativo e eu vou mostrar para você agora.

Para registrar o Houjin custa +/- 200 a 300 mil ienes enquanto o Kojin Jigyou Nushi é de graça!

Ao sair do aconchego do salário fixo de todos os meses para um caminho escuro como é ser o ¨dono do seu próprio nariz¨ normalmente queremos reduzir o máximo os custos iniciais não é mesmo? E o Kojin Jigyou Nushi foi feito praticamente para isso: ajudar os micro empreendedores!

O Houjin precisa tirar um pouco mais no início com gastos como impostos para o registro (Touroku Menkyo Zei), para contratar os serviços do escrivão e etc. No total pode colocar aí mais ou menos 300 mil ienes. Se você quiser reduzir mais os custos, vale a pena abrir um Goudou Gaisha ao invés de Kabushiki Gaisha, mas isso é assunto para outro artigo!

O Kojin Jigyou Nushi não precisa registrar no Houmukyoku, que é o Departamento de Assuntos Jurídicos daqui do Japão, mas precisa declarar que começou um negócio próprio, portanto é necessário ir na Receita aí da sua cidade entregar o Kaigyou Todoke, nome específico 個人事業の開廃業届出書 daqui a pouco falo mais sobre esses registros!

O Houjin tem mais credibilidade do que o Kojin Jigyou Nushi

Quando falamos em negócios, com certeza a pessoa jurídica tem um status maior do que a pessoa física. Por mais que o Kojin Jigyou Nushi seja registrado bonitinho lá na receita, ele ainda continua sendo uma pessoa sozinha lidando com mil e uma coisas que uma empresa precisa lidar.

E credibilidade não é apenas ao fazer negócios, também é super importante na hora de te emprestarem dinheiro! Você como Houjin com certeza vai ter mais facilidade de ter um empréstimo do que um Kojin Jigyou Nushi.


negócio próprio no japão

2. Quanto eu preciso para começar?

Em base do que temos aqui em cima, para o Houjin você precisará no mínimo de 200 a 300 mil para o registro. E sendo Houjin ou não, você terá gastos iniciais como aluguéis, equipamentos, compra de estoque (caso tenha), marketing, dinheiro em caixa e etc. Para você ter uma idéia aqui no Japão, para alugar um quartinho para escritório por exemplo, é necessário 6 meses de luva! E mesmo um quartinho custa caro. Aqui na minha região é +/- 100 mil ienes, então só de luva precisaria de 600 mil!

Mas não desanime, vou dar algumas alternativas para você conseguir esse dinheiro!

1. Financiamento pelo banco

Conhecido como Jigyou Loan, a maioria dos bancos oferecem esse tipo de financiamento mesmo para empresas que acabaram de começar. Normalmente os juros são mais altos do que os juros de financiamento imobiliários que você provavelmente está acostumado em ver aqui no Blog ou no meu Canal do YouTube.

2. Financiamento pelo governo

Nihon Seisaku Kinyuu Kouko é o amigo dos micro empresários e das startups! Principalmente das mulheres e jovens empreendedores. O juros também são super amigáveis então vale a pena dar uma conferida.

3. Crowd Funding

Se você nunca se quer ouviu falar, está na hora de você se atualizar para o mundo dos investimentos.

É uma nova onda de investir ajudando as outras pessoas ao mesmo tempo. Alguns funcionam também como doações, mas você pode sim estar do outro lado, não como investidor, pedindo para que outras pessoas que abraçam a mesma causa que você te ajudem nesse seu novo negócio!

https://readyfor.jp/crowdfunding/

https://camp-fire.jp/


impostos de empresas no japão

3. Sobre impostos

Se você é uma pessoa totalmente controlada financeiramente, com certeza uma das suas preocupações são os impostos. Alguns infelizmente só lembram deles na época da declaração de imposto de renda, mas você como um novo empreendedor e assinante aqui do Shoshinsha Financeiro (já é cadastrado no nosso site?), precisa saber quais impostos uma empresa precisa pagar.

Começando então com o Kojin Jigyou Nushi

Impostos do Kojin Jigyou Nushi

  • Imposto de renda
  • Imposto municipal
  • Imposto sobre consumo
  • Imposto sobre a atividade empresarial

Impostos do Houjin

  • Imposto sobre a corporação
  • Imposto municipal para empresas
  • Imposto regional para empresas
  • Imposto sobre consumo
  • Imposto predial (se houver)
  • Imposto sobre a atividade empresarial

Claro que sempre aparece uma coisa ou outra dependendo do seu modelo de negócio, mas basicamente são esses que você deverá pagar e é bom reparar que o Houjin tem mais impostos a pagar do que o Kojin, MAS ele consegue deduzir mais também! Posso falar mais sobre isso em um outro artigo!

E eu recomendo o soft freee para a contabilidade da sua empresa. O tutorial para cadastro está aqui.


4. Como registrar a minha empresa?

Para registrar a empresa, no caso do Kojin Jigyou Nushi é bem simples, pois é somente ir na receita e entregar o Kaigyou Todoke 開業届, como expliquei lá em cima. Esse papel consta tudo sobre a sua nova atividade, portanto algumas pessoas possuem dificuldade para preenchê-lo. Se essa for a sua dificuldade, você pode se cadastrar no freee, que é  uma plataforma justamente para ajudar os micro empresários e reduzir os custos com contadores. O tutorial para cadastro está aqui.

No caso do Houjin é um pouco mais complicado. Primeiramente você precisará fazer o registro dessa sua nova empresa, como expliquei lá em cima também. Provavelmente você precisará contratar um profissional para fazer isso.

Depois da mesma forma que o Kojin, você precisará ir na receita entregar os formulários necessários (isso também pode ser feito pelo freee), e também ir na receita regional e na prefeitura da onde essa sua empresa está registrada.


Claro que existem muito mais informações, mas o básico que você precisa saber são essas!

Espero que tenha ajudado, e coloque aqui nos comentários se você quer se aprofundar em algum assunto que com certeza terá mais artigos aqui!

Sobre o soft freee que vim falando, apesar do nome não é gratuito, mas vai ser o seu braço direito na contabilidade e ele é mais barato do que um contador!

Veja mais aqui.


Se cadastre para futuras vagas do curso Shoshinsha Financeiro e garanta a sua!


Se quiser ter mais dicas fresquinhas, se cadastre no Blog e receba as notificações!

E me acompanhe nas redes sociais também! Lá você terá dicas valiosas diariamente.

Instagram: https://www.instagram.com/clarissemiamoto/

Facebook: https://www.facebook.com/clarissemiamoto/

2 comentário em “Negócio Próprio no Japão – O básico que você precisa saber para andar com os próprios pés!”

  1. ola Clarise , muito obrigada pela sua dicas
    so gostaria de tirar uma duvida , se voce puder tirar eu agradeceria
    Para ser um koujin , existe um limite de renda minima ?
    tipo quanto eu faturo no minimo para isso ?
    muito obrigada de qualquer forma
    um Beijo
    claudia

    1. shoshinshafinanceiro

      Oi Claudia!
      Não existe um valor x para começar.
      Já no caso da pessoa jurídica precisaria pois existe os gastos com a escritura da empresa.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *